Ireuda cobra punições e medidas preventivas no Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

  • 18 de maio de 2021

No Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, vereadora Ireuda Silva (Republicanos), chama a atenção para o aumento do número de casos de violência sexual contra crianças na Bahia, em 2021. Até esta segunda-feira (17), os registros já são 10,7% maiores do que em 2020, segundo o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH).

“A Bahia é o quarto estado com mais denúncias de violações contra crianças e adolescentes, sendo que a maioria das vítimas é composta por meninas pretas e pardas. Embora acometa todas as classes sociais, os dados revelam uma maior vulnerabilidade relacionada ao gênero, à cor da pele e à renda familiar. Dessa forma, são urgentes punições mais rigorosas, medidas preventivas e acompanhamento das vítimas”, pontua Ireuda.

A Câmara Municipal de Salvador (CMS) chegou a aprovar um projeto de Ireuda que indica ao governador Rui Costa (PT) a implantação de Delegacias de Especializadas em Repressão aos Crimes contra a Criança e o Adolescente (Dercca) nos municípios baianos com maiores índices de violência contra essa parcela da população. Atualmente, a Bahia possui apenas uma unidade, localizada em Salvador.

A data faz referência a um dos casos mais chocantes de violência sexual contra crianças. No dia 18 de maio de 1973, Araceli Cabrera Crespo, de 8 anos, foi sequestrada, violentada e assassinada no Espirito Santo. Seu corpo foi encontrado carbonizado seis dias depois, e os seus assassinos, jovens de classe média alta, nunca foram punidos.

Texto e foto: Assessoria de imprensa da vereadora Ireuda Silva.