Após queda no número de mamografias, Ireuda Silva alerta: “Quando descoberto no início, o câncer de mama tem mais chances de cura”

  • 4 de outubro de 2021

Neste início de mais uma campanha do “Outubro Rosa”, a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara Municipal de Salvador, vereadora Ireuda Silva (Republicanos), pede que as mulheres redobrem o cuidado e procurem fazer exames, com a finalidade de prevenir o câncer de mama, enfermidade que mais atinge mulheres no Brasil. De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), o número de mamografias realizadas por mulheres entre 50 e 69 anos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em 2020, foi 42% menor, comparado ao ano de 2019. O principal motivo foi a pandemia do novo coronavírus, que fez as pacientes terem receio de sair de casa.

“Embora a pandemia ainda não tenha acabado, já temos vacina, o que nos permite sair de casa com mais segurança à nossa saúde. Portanto, não podemos perder alguns hábitos antigos, como o de fazer exames preventivos, principalmente ao câncer de mama”, diz Ireuda. A cada ano, 66 mil mulheres têm a doença, que matou 18.295 pessoas em 2019 no Brasil. “Precisamos trabalhar incansavelmente para reduzir cada vez mais esse número, e o exame preventivo é uma das formas de se fazer isso. Quando descoberta no início, a doença tem grandes chances de cura”, orientou Ireuda.

Além disso, Ireuda lembra que fatores socioeconômicos influenciam negativamente a prática preventiva. “Ampliar o acesso aos exames é importantíssimo, mas não é o bastante. É preciso informar e conscientizar as mulheres, principalmente as mais pobres e com menos acesso à informação, sobre a necessidade de cuidar da saúde. Precisamos pensar não só em quem mora nas grandes metrópoles, mas também mulheres que vivem nos rincões do país, onde tudo é mais difícil”, disse a vereadora.

Texto: Ascom Ireuda Silva;

Edição: Republicanos Bahia;

Foto: Divulgação.