ARTIGO -19 de agosto – Dia do Ciclista- “Vamos de bike!”

  • 19 de agosto de 2021

Um dia desses, enquanto dirigia e observava o trânsito, notei a grande quantidade de bicicletas que estavam circulando. Isso me fez lembrar dos tempos em que eu era garoto e o sonho de consumo da maioria dos meninos da minha idade era ganhar uma bicicleta. Alguns tinham o desejo realizado, mas outros, assim como eu, se contentavam em ter um amigo mais próximo que tivesse uma e pudesse emprestar para dar algumas voltas. 

Realidade tão diferente dos nossos dias. Antes, associada apenas ao lazer e à prática de exercícios, hoje, tornou-se além de modalidade esportiva, um meio de transporte para muita gente no dia a dia. 

Você pode até não ter notado, mas segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a quantidade de bicicletas circulando no trânsito do Brasil é superior a de carros. Já são mais de 50 milhões de bikes contra 41 milhões de automóveis. 

Cuidado com a saúde, sustentabilidade ecológica, excesso de congestionamento, preço do combustível e o custo médio das bikes são alguns fatores que, segundo especialistas, podem ter estimulado a migração de outros modais de transporte para o ciclismo.

De fato, a prática caiu no gosto do brasileiro e tende a conquistar cada vez mais adeptos. E hoje, data em que comemoramos nacionalmente o Dia do Ciclista, convido a sociedade baiana para uma reflexão sobre esse crescimento acelerado, que  também tem impactado no aumento de acidentes envolvendo ciclistas. 

Aqui na Bahia, por exemplo, dados atualizados da Ouvidoria Geral do Estado mostram que de 01 de janeiro de 2020 a 14 de junho de 2021 foram registrados 75 acidentes envolvendo ciclistas nas rodovias estaduais baianas, com 13 vítimas fatais.  

No que se refere às rodovias federais, o estado registrou um aumento de 60% no número de mortes, entre 2019 e 2020, com 16 óbitos, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Adequar o sistema viário brasileiro a essa nova realidade, bem como criar projetos e medidas que garantam a preservação do ciclista no trânsito é indispensável.

Pensando nisso, criei o Projeto de Lei 1887/21, que altera normas de circulação de veículos terrestres para estabelecer que bicicletas tenham preferência sobre veículos automotores, em caso de acidentes, salvo culpa presumida do condutor do veículo automotor em caso de acidente com ciclista. Assim, os automotivos que se envolverem em acidentes com bicicletas serão responsabilizados pelo ato, exceto se comprovado que a culpa seja do ciclista.

Além de trazer mais segurança para os ciclistas e responsabilidade no trânsito, a proposta busca promover mais segurança às pessoas que adotarem o hábito de usar bicicletas como meio de locomoção, esporte e lazer.

E aí, vamos de bike?


Márcio Marinho é vice-presidente Nacional do Partido Republicanos, presidente estadual do Republicanos Bahia e deputado federal.