Julio Santos comemora aprovação de projeto que visa combate e prevenção do bullying e cyberbullying nas escolas

  • 16 de setembro de 2021

No mês em que é destinado a intensificação de ações em combate ao suicídio, o vereador Julio Santos (Republicanos), celebrou a aprovação do projeto de indicação 393/91, que sugere ao governador do estado da Bahia, estudo de viabilidade técnica, através da secretaria competente, para a criação de programa de capacitação de docentes e equipe pedagógica, em combate e prevenção à intimidação sistemática (bullying e cyberbullying) nas escolas públicas e privadas do ensino médio.

Para o legislador, a iniciativa busca evitar casos de depressão e suicídio decorrentes do bullying e cyberbullying. “Existem várias causas para o suicídio, contudo, entre os jovens, os casos mais comuns são os oriundos desse tipo de agressão. O projeto tem por objetivo capacitar os profissionais que atuam diretamente com os estudantes para prevenir e até combater esse tipo de situação” explicou o edil.

Um estudo recente, divulgado no Journal of the American Academy of Child e Adolescent Psychiatry, aponta que adolescentes de 12 a 15 anos que passaram por traumas relacionados a bullying têm risco de suicídio triplicado. Conforme a mesma pesquisa, realizada no Reino Unido, com base em dados de 48 países, o pensamento suicida aumenta conforme os casos de bullying tornam-se mais frequentes.

 “A escola é o ambiente propício para as brincadeiras, até mesmo as nada engraçadas, que ofendem e intimidam. É no ambiente escolar que eles se confrontam com mais frequência com o diferente, seja na cor da pele, dos olhos, no aspecto do cabelo, no formato do corpo, na estatura ou na maneira de agir e de pensar. É nesse cenário que entra o papel dos educadores, para ajudar tanto os alunos praticantes quanto os que sofrem o bullying” justifica Julio Santos na proposição.

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2019, cerca de um em cada dez adolescentes já se sentiu ameaçado, ofendido e humilhado em redes sociais ou aplicativos, além disso, as agressões existem também fora da internet. Nas escolas, 23% dos estudantes afirmaram ter sido vítimas de bullying.

Para o vereador, a aprovação significa mais um passo no combate ao bullying e cyberbullying, objetivando a redução das estatísticas relacionadas. “Vejo a aprovação desse projeto como uma iniciativa muito positiva porque, justamente no Setembro Amarelo, observamos avanços no cuidado com as crianças e os adolescentes. Que muito em breve a indicação esteja em vigor nas escolas públicas e privadas da Bahia, buscando a prevenção e redução dos casos”, concluiu o vereador e presidente da comissão da criança e do adolescente na Câmara Municipal de Salvador.

Texto e foto: Assessoria do vereador Julio Santos.